terça-feira, 30 de março de 2010

Filhos: da machamba ao dinheiro dos contribuintes

A minha amiga X que vive na Alemanha e o seu irmão visitaram um casal alemão com dois filhos e um terceiro a caminho. Ela já bem gravidíssima, como me contou a X, preparou um lanche para as suas visitas, mas faltou leite e o marido refasteladissímo informou a mulher que faltava a coisa da vaca na mesa. A gravidissima lá se arrastou mais o seu ingénuo acompanhante para a cozinha. Enquanto isso os outros dois ingénuos pulavam e tomavam conta da casa sem que um general pusesse ordem, estava descartada a possibilidade da "generala" fazer muito. Mas esta ainda conseguia cumprir ordens do seu "general" que a mandou buscar a coisa da vaca... (Depois o mundo lembra-se sempre dos africanos quando se ouvem estas histórias...)
O general, ora sim, ora não, falava com os seus convidados sobre as banalidades da vida e segundo X pretende viver uns tempos sem trabalhar (não interessa porque) mas vai receber, de certeza, dinheiro suficiente do Estado alemão para viver a custa de uma tropa que esta a trazer ao mundo, e que não comanda, com a ajuda de uma "generala" actualmente na "reserva". Na reserva não, na verdade no activo! Porra pá!! Em que situação cada um é general ou não é? "Você Decide" como faz a Globo!!!
Continuando, fonte de rendimentos desta família está garantida. Os putos são a garantia de sobrivência dos pais, na verdade eles podiam ser os "generais"... Com uma organização para nenhum "alemão" tirar defeito o Estado alemão, e outros desenvolvidos, tem tudo em ordem para proporcionar este tipo de situação aos seus. O dinheiro vem dos que pagam altas taxas de impostos. E ainda por cima incentivam a natalidade com a atribuição de subsídios.
E em África, serão as coisas diferentes? Sim, muito! Mas só numa única coisa é igual: os filhos ainda são tidos, em muitos casos, como fontes de rendimentos. Umas vezes como mão de obra barata nas machambas, outras como vendedores de rua, ou através de lobolos, etc. Só diferem nos modelos organizativos, nos sistemas, etc... No resto é bem igual!
É engraçado como cada um materializa a celebre frase "os filhos são uma riqueza", frase, álias, que se encontra na Biblia num lugar que ainda não localizei. Consoante a situação de cada família eles podem ser mesmo uma "riqueza".
Aquele que não é burro mesmo sabe bem disso, deixa para segundo plano, se é que deixa para algum plano, a interpretação espiritual...
(Está meio maltratado o assunto, mas já estou cansada.... cuido dele melhor depois!)

1 comentário:

  1. Adorei!!! É assim a vida, amigos! Dura pra muito e menos dura pra outros ;)

    ResponderEliminar